Então…

“Que reste-t-il de nos amours?
Que reste-t-il de ces beaux jours?
Une photo, vieille photo de ma jeunesse

Que reste-t-il des billets doux
Des mois d’avril, des rendez-vous?
Un souvenir qui me poursuit sans cesse

Bonheurs fanés, cheveux au vent
Baiser volés, rêves émouvants
Que reste-t-il de tout cela?
Dites-le moi

Un petit village un vieux clocher
Un paysage si bien caché
Et dans un nuage le cher visage
De mon passé

Léo Chauliac e Charles Trenet. QUE RESTE-T-IL DE NOS AMOURS?.

 

Dia errado, eu sei. E, como nada tem andado muito certo, essa música aí em cima também não quer dizer muito coisa. Não agora. É só porque acordei com ela e tive que rever aquele filme que eu gosto, que ninguém sabe qual é (…) só pra achar a cena em que ela toca. São só 15 segundos que fazem toda a diferença.

Ontem foi o show da “dona Omara” e da Bethânia no Palácio das Artes. Hoje tem de novo, mas, grande diferença. Não vou do mesmo jeito. Como assim os ingressos esgotaram tão rápido? Ontem tive uma crise de indgnação por isso. Quase ninguém tá indo nesse show por causa da Omara, o povo conhece é a Bethania. E eles deviam pensar que ainda vão ter muuuitas chances de ir a um show dela. Agora, eu, que amo aquela cubana, não fui e sabe Deus se ainda vou ter a oportunidade de vê-la de perto. Nossa, muita injustiça, muita!

Alguém quer trocar de dia comigo? 😎

 


  1. essa música sempre me mata. pronto, morri. de novo.

  2. Evayne Raulino

    O som da melodia… adoro! xD




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: