Archive for the ‘Hable con ella’ Category

Então…

“Que reste-t-il de nos amours?
Que reste-t-il de ces beaux jours?
Une photo, vieille photo de ma jeunesse

Que reste-t-il des billets doux
Des mois d’avril, des rendez-vous?
Un souvenir qui me poursuit sans cesse

Bonheurs fanés, cheveux au vent
Baiser volés, rêves émouvants
Que reste-t-il de tout cela?
Dites-le moi

Un petit village un vieux clocher
Un paysage si bien caché
Et dans un nuage le cher visage
De mon passé

Léo Chauliac e Charles Trenet. QUE RESTE-T-IL DE NOS AMOURS?.

 

Dia errado, eu sei. E, como nada tem andado muito certo, essa música aí em cima também não quer dizer muito coisa. Não agora. É só porque acordei com ela e tive que rever aquele filme que eu gosto, que ninguém sabe qual é (…) só pra achar a cena em que ela toca. São só 15 segundos que fazem toda a diferença.

Ontem foi o show da “dona Omara” e da Bethânia no Palácio das Artes. Hoje tem de novo, mas, grande diferença. Não vou do mesmo jeito. Como assim os ingressos esgotaram tão rápido? Ontem tive uma crise de indgnação por isso. Quase ninguém tá indo nesse show por causa da Omara, o povo conhece é a Bethania. E eles deviam pensar que ainda vão ter muuuitas chances de ir a um show dela. Agora, eu, que amo aquela cubana, não fui e sabe Deus se ainda vou ter a oportunidade de vê-la de perto. Nossa, muita injustiça, muita!

Alguém quer trocar de dia comigo? 😎

 

sombra.jpg

Eu nem sonhava com a existência dela. Não havia nada que pudesse fazer os nossos caminhos se cruzarem. Espera, pra falar a verdade, não sei é certo dizer que realmente se cruzaram.

Nunca a vi, nem ela a mim. Sabemos tudo uma da outra. A música preferida dela, o país que mais gostou de conhecer, a personalidade forte, algumas angústias, um amor. Ela sabe meus gostos, minha idade, minha origem, e talvez desconfie que eu também tenho um amor.

Ela já caminhou pelas calçadas cubanas, tão sonhadas por mim. Já escreveu os textos mais elogiados. Já recebeu flores. Já foi a todos os shows que eu ainda gostaria de ir. Ela sabe dançar. Tem uma voz afinada e canta lindamente.

Ouvi dizer que ela não gosta quando pronunciam meu nome. Sente ciúmes. Não entendo. É ela quem sempre teve e tem tudo. É ela quem, literalmente, tem um amor.

Por alguns segundos, ele parece não pensar nela. Mas ela volta. Ela sempre volta.

Eu também sinto ciúmes. O universo não tem noção do quanto. É melhor não dizer nada. Mais sensato guardar cada momento em que, mesmo sem perceber, ele pegou na minha mão ou disse que me amava, mesmo amando-a muito mais.

Queria encontrá-la um dia desses. Não sei o que diria olhando nos olhos que provavelmente seriam de fúria pra mim. Não sei se eu conseguiria. Não sei se quero de verdade. Talvez seja melhor mesmo, ela lá, eu aqui. Com o nosso amor.

E veja só: dois posts depois, aqui estou eu de novo! Sem nenhuma idéia fantástica ou algum sonho erótico na cabeça. Mas, em dias como hoje, em que me dá uma vontade enorme de fugir, eu sempre me lembro que existe São Paulo, logo ali, me esperando. E eu sempre gosto de pegar esse email que recebi há uns três anos de um amigo muito querido (…) e ficar lendo e relendo, pra não me esquecer de tudo o que eu ainda tenho que fazer lá…

 

sb10064693h-001.jpg

“Meu verdadeiro sonho seria poder ser seu guia turístico em São Paulo e te mostrar todos os lugares que eu conheço lá, todas as esquinas que já passei lamentando por estar sozinho, e sempre querendo desfrutar de tudo que Sampa pode oferecer, com alguém.Poder passar contigo na esquina da Av. Ipiranga com a São João, e ver seus cines pornôs.Parque do ibirapuera, Rua Augusta e suas zonas, Av. Paulista, os milhares de shoppings, o play center, a Praça da Sé, a Estação da Luz, o Museu do Imigrante, do Ipiranga, a cidade universitária, poder passar de trem perto do rio Tietê e reclamar pra alguém do cheiro, poder comer uma batatinha no McDonald’s com você, ou que seja uma casquinha…Ir ao teatro popular do Sesi sem gastar nada, ou andar no centrão e compartilhar a maravilhosa vista do Banespão, ou ver os caras estressados gritando na BMF-bolsa de mercadorias e futuro.Poder brincar com alguém dentro do metrô, enquanto deu pane por causa da chuva e estamos parados dentro de um túnel a mais de meia hora.Ou senão, poder reclamar que bateram minha carteira na 25 demarço enquanto conversávamos distraídamente olhando as muambas e os chineses que sequer saem falar o português, e só se dar conta quando for pegar o metrozão e ver que não existe mais carteira.Poder entrar no Carrefour com alguém e depois de tanto ter andado, comer uma baguete recheada barata, pois não temos dinheiro nem pra McDonald’s mais, já que gastamos tudo no cinema, mesmo sendo quarta feira, que é mais barato. E, no fim de semana, ir ao Ibirapuera assistir a um belo show de graça, ou mesmo no Sesc interlagos, só pra aparecer no Bem Brasil.”

 

😉

outra1.jpg

Que atire a primeira pedra quem nunca teve um sonho erótico. Pois é, não há como se defender deles. Algumas pesquisas por aí dizem que há mais ou menos meio século, os homens sonhavam muito mais com sexo do que as mulheres. Mas as coisas mudaram. O tempo mudou. Hoje elas se sentem mais livres e sonham sim, tanto quanto os homens (pesquisas, gente!).

Muitas vezes os sonhos são simples. Apenas aquele homem por quem você daria a vida, a alma e sobretudo o corpo se ele pedisse. Só que, como ele nunca pediu, o remédio é sonhar e pronto. Pior que é logo aquele homem nada a ver com você, aquele que você jamais permitiria que encostasse em você e, menos ainda, que te olhasse com desejo. O estranho é que só de lembrar dá um frio na espinha. Ah, se ele soubesse…

E às vezes tem aquela pessoa que te quer desesperadamente e você nem sabe. Ou que você quer e não tem coragem de falar. Se estiver pretendendo dizer, não deixe pra daqui a 20 anos. Convenhamos que 20 anos depois, não se resolve nada. Mas, quer saber? Talvez seja melhor não dizer mesmo. Vai que perde a graça.

Voltando ao sonho: a qualquer hora você vai cruzar com esse homem, conversar ao telefone, encontrar por aí. E aí, como é que fica? “Oi, tudo bem?” E aquele desejo violento que ninguém no mundo jamais vai saber? Ele nunca vai imaginar, provavelmente. Mas quem sabe você toma coragem e conta? Não em 20 dias, muito menos em 20 anos. Que tal daqui a 20 minutos? Não, ele não vai saber nunca. Mas deveria ser considerado crime sonhar e não contar.

Passando da hora de quebrar esse gelo que tá aqui, ó pai, ó! Ok, ok, trocadilho horrível. Mas, voltando… O Carnaval já acabou faz tempo. Então, ‘viremos a página’ aqui no 25, pelamoreee!

É obrigação confessar que já estava me esquecendo completamente de postar. Ia dormir tranqüila e calma, acreditando que tudo estava na mais perfeita ordem. Até que uma alma muito boa (mais ou menos boa, na verdade), me lembrou a tempo. Fica aqui registrada a minha gratidão – momento de excesso!

Ah, antes de QUALQUER outra coisa, meu lado divulgação de shows precisa dizer: Vai ter show da Omara Portuondo aqui em Belo Horizonteeeeeee! Tá, pode se perguntar quem é essa. Pra mim, uma das maiores cantoras do mundo.  Tudo bem que o show é dela com a Bethania. Ou da Bethania com ela, como quiserem. Mas tá valendo do mesmo jeito. Se alguém quiser me dar o ingresso de presente, tô super aceitando!

imagem2.jpg

Falando em show, vocês estão se lembrando, né… Rita Lee no Chevrolet Hall dia 23. Já vamos, certo?

E pra terminar esse post sem nexo, pierrô, retrocesso, meio bossa-nova e rock’n’roll (eu sempre falo isso), assistam isso. Fiquei ultra feliz de ter achado. Essa apresentação ficou gravada na minha memória. Muito bom rever.

Buenas!

E o samba começou

“Tanto riso, oh quanta alegria
Mais de mil palhaços no salão
Arlequim está chorando pelo amor da Colombina
No meio da multidão

Foi bom te ver outra vez
Tá fazendo um ano
Foi no carnaval que passou
Eu sou aquele pierrô
Que te abraçou
Que te beijou, meu amor
A mesma máscara negra
Que esconde o teu rosto
Eu quero matar a saudade
Vou beijar-te agora
Não me leve a mal
Hoje é carnaval”

Zé Keti e Pereira Mattos. MÁSCARA NEGRA.

 

imagem.jpg


Tá dando erro. O que acontece que essa internet não conecta? Ah, não, meu santo protetor das conexões banda larga, quebra o galho aí! Sexta-feira de Carnaval, já vou ficar sozinha em casa vendo os desfiles da TV mesmo. Que pelo menos a uma conversinha, pelo msn, com mais alguma alma sem noção como eu, eu tenha direito. Paciência. Reinicia, reinicia, reinicia. Deu! Quase ninguém online. Por que será? Começou o BBB. E vai batendo a depressão. Por desaforo também, vou falar pra todo mundo da minha lista, que não vou passar o Carnaval em casa. Tudo bem que não vou me sentir melhor por isso, mas deu vontade. Pior que acho que todo mundo já vê como uma possibilidade tão remota eu sair de casa, que ninguém vai acreditar mesmo. A Bianca atendeu o telefone surpresa e foi pro paredão. Incrivelmente, ela não entendeu muito bem isso. Parecia que ia chover horrores e agora o tempo simplesmente está calmo. Vai entender! A abertura do Carnaval na Globo me emocionou. Gaviões é a primeira a desfilar e eu tô na torcida por ela desde já. Hora de ir pro sofá com a minha bacia de pipoca e virar a noite ao som de muitos sambas-enredo. E booora passar o Carnaval em casa!

“Eu quero estar com você
Até nós sermos um só
Até meu corpo saber o seu de cor
Eu quero estar com você
Até jamais saciar
Até ninguém me querer
Até ninguém mais te olhar
Até a gente viver
Até poder sonhar

Eu quero estar com você
Até nem sermos mais sós
Até o amor não poder viver sem nós
Eu quero estar com você
Até teu rosto enrugar
Até envelhecer
Até não se acreditar
Até a gente morrer
Um sim cantar”
 

 Cláudio Nucci e Paulo César Pinheiro. EU QUERO ESTAR COM VOCÊ.

irmaoscoragem1.jpg

* Revolta com o desrespeito. Revolta com casos como este.

 

* Eu sempre gostei mais dos casais mais velhos, nas novelas. Até hoje não achei explicação pra isso.

*Hoje me perguntaram como seria a pessoa ideal pra mim, aquela com quem eu gostaria de passar o resto da vida. “Resto da vida…”. Eu nunca tinha parado pra pensar nisso de verdade. Daí descobri que eu sonho mesmo, formar um casal lindo e feliz, meu marido e eu, velhinhos. Até não se acreditar. (…)